segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Parabéns! E opinião sobre o PCCV

Caro Áureo,

Gostaria de parabenizá-lo pela conquista, que acima de tudo é nossa conquista. Conquista do Policial Civil que pensa em mudança. Quando trabalhamos para sua eleição, fizemos isso porque acreditamos que podemos viver dias melhores na nossa instituição. Visamos melhorias estruturais; melhorias na carreira e, principalmente, melhorias salariais.

Toda a categoria está com muita expectativa de que você venha nos representar de forma honrada e um dia venha a nos orgulhar. Muitos Policiais que não são filiados ao SINPOL, hoje, já falam em filiação já prevendo uma grande melhoria e a sua respectiva reeleição daqui a três anos. Vamos brigar por quem luta pela gente.

Só gostaria de dar minha opinião com relação ao PCCV:

Hoje vivemos uma grande distorção dentro da própria categoria de Agentes. Vemos, hoje, um Policial com 9 anos recebendo um salário maior do que um Policial de 14 anos de serviço. Isso não ocorre em nenhum lugar do mundo.

- A primeira missão do SINDICATO deveria ser corrigir essa distorção colocando cada Policial no seu TEMPO REAL, ANO A ANO, acabando com o enquadramento que não deu certo.

- Rever os percentuais dentro do PCCV, que são insignificantes, e que atualmente não estimulam o Policial a fazer carreira: o vencimento inicial é baixo, da mesma forma que o vencimento do final de carreira. Levando-se em consideração que são 30 anos de serviço com uma diferença muito curta entre o Policial que acaba de fazer o concurso e aquele que já está se aposentando.

- Não negociar faixas acima das que já temos, como MESTRADO E DOUTORADO, por conta da adequação à própria realidade do Policial Civil de Pernambuco. Isso poderá ser um grande negócio para o Governo e não para o Policial, pois serão poucos os que terão Doutorado.

- Rever a questão dos 225% da Função Policial e do Vale Refeição.

Um abraço e boa sorte

Alexandre Soares

A MUDANÇA CHEGOU E VOCÊ FAZ PARTE DELA


terça-feira, 4 de novembro de 2014

Parabéns ao Movimento pela Mudança!

Parabenizo a todos vcs. que fazem parte de um movimento que externavam insatisfação com a condução dos interesses dos policiais civis de pernambuco.

A vitória da Chapa 03(três), acredito, reativa as esperanças dos policiais civis de que as melhorias para a categoria sejam mais consubstanciadas. 

Quando na ativa iniciei a minha carreira policial como Agente de Polícia e logo depois fui aprovado no concurso de Escrivão de Polícia, assumindo o cargo em 1987.

Próximo de me aposentar, já enxergava os descompassos da então atual gestão, isso quanto a luta de várias reivindicações da classe policial junto ao Governo do Estado, quer seja no campo salarial ou no que concerne ao local de trabalho, haja visto ter passado um bom tempo trabalhando numa seção cartorária insalubre - cheia de mofo e demais áreas sem a estrutura necessária, pois faltava inclusive o xadrez - Delegacia de Jaboatão. Não se falando de que alguns Delegados imaginavam que os subordinados eram uma espécie de lacaios, tanto quanto outros deveriam dar um jeito de cumprirem com as obrigações mesmo que não tivessem condições materiais para tanto. Ex: uma intimação distante e que se virasse e fosse até a pé ou montado numa bicicleta, a grosso modo desse um jeito!

Recentemente, no transcorrer dos sufrágios, fui pessoalmente com a minha esposa para exercer o meu direito e desejo de mudanças. Para minha surpresa, nas imediações do Simpol haviam faixas e banners alusivos a gestão atual que tinha a intenção de serem mais uma vez reeleitos, mas graças a Deus tal fato não aconteceu. Bem ainda tive a satisfação de ver três pessoas que estavam com vestimentas alusivas a Chapa 03(três), dentre as quais a jovem policial JUCIANA, que, juntamente com os dois colegas que estava consigo olharam para mim desconfiados em razão de terem a certeza que ali estaria mais um eleitor da situação. Posso afirmar que estavam equivocados. 

Confesso que temia mais uma vez que a Chapa da verdadeira mudança não sairia vitoriosa. Inclusive era notório o semblante nesse sentido daquela minoria em razão do alvoroço que era feito pelos componentes da Chapa 01, ledo engano, haja visto que os policiais civis em sua maioria ansiavam por mudanças e  não deixaram de olvidar que as propostas de mudanças reais estavam lastreadas e postas à mesa pela Chapa 03.

Estarei presente na posse e mais assíduo no Simpol, acreditando que a luta pela valorização do policial civil seja feita sem distinção e que realmente CUMPRA-SE A LEI quanto as atribuições de cada classe policial torne-se uma realidade. Não sendo justo que uma delas seja denominada por BURRO DE CARGA em face de realizar as atribuições de Autoridades Policiais. Que os Agentes não saiam para o trabalho utilizando uma viatura em precárias condições, em que pese ter ciência que em relação as atuais viaturas isso não vem acontecendo com frequência, contudo, ainda temos delegacias que nos finais de semanas fecham as portas passando o policial civil a ser um mero guardado de prédio. Acredito que as delegacias ainda estejam carentes de manutenções e deficientes no que tange o local de trabalho, quer seja: dormitórios, limpeza dos sanitários, uma copa muito mal aparelhada, além do xadrez ter os seus problemas com limpeza e conservação, sendo muitas vezes piores que uma pocilga.

Por fim, que se faça uma conscientização junto aos Escrivães de Polícia - peço compreensão dos demais colegas policiais, pois foi nessa classe que passei quase vinte e dois anos laborando na função policial,  conhecendo mais de perto a dinâmica do trabalho, consequentemente, não se deixem ser compelidos a exercerem atribuições que não são da alçada do Escrivão - CUMPRA-SE A LEI! 

Após essa conscientização, que o sindicato juntamente com a Associação dos Escrivães de Polícia possam realizar um acompanhamento junto com o Ministério Público, se realmente tenha deixado de existir a situação que outrora passou a denominar a classe sob o rótulo de BURRO DE CARGA. Cabendo aqui deixar registrado que a Associação há algum tempo já vinha trabalhando quanto a essa conscientização, porém a mudança na prática não era sentida.

Essa é uma das minhas reivindicações, abraços e um bom trabalho para todos. E que diversas outras reivindicações sejam atreladas no âmago da polícia civil, tornando a mesma uma Instituição mais forte, gerando uma confiança maior no seio da sociedade.

Paulo, Escrivão aposentado.

Parabenização!

Quero parabenizar a toda a chapa vencedora, com especial parabenização a Rafael Cavalcanti, o qual tive o prazer de ser colega de sala na nossa AP 06, na última academia, FORÇA NESSA NOVA JORNADA AMIGO, BOA SORTE NÓS ACREDITAMOS NO POTENCIAL DE CADA UM DE VOCÊS!

CLAUDIO COUTO, AGENTE DE POLICIA , DP DE TRINDADE PE.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

A tarefa agora é arregaçar as mangas

Passada a euforia da vitória nas eleições do SINPOL, o Movimento pela Mudança se reúne para articular o planejamento da transição, posse e seminário de gestão. Pelo tanto que há de se fazer, a diretoria eleita já arregaça as mangas e dá início aos trabalhos.

Sobre a transição, a primeira reunião entre a atual direção e a futura se dará amanhã, na sede do sindicato. A metodologia definida foi a de repasses por pastas e diretoria, com previsão de termino até o dia da posse, 25 de novembro. Está prevista a concessão de uma sala do sindicato para a futura diretoria fazer uso durante esse tempo, além disso, a chapa eleita se manifestou aberta nesse período à transmissão de experiências na condução administrativa da entidade, mas não descarta a necessidade, assim que assumirem o SINPOL, da realização de uma auditoria externa, tratando das contas e patrimônio da entidade.

Sobre o Seminário de Gestão, ficou pré-agendado para os dias 29 e 30 de novembro, na sede sindical, direcionada exclusivamente para a nova diretoria. O seminário servirá para definir estratégias para execução do programa eleitoral da chapa ao longo dos próximos anos de gestão.

Boatos                                                                                                     

Toda mudança trás consigo um grau de temor. Por isso, torna-se importante a desconstrução de alguns boatos que começam a surgir na categoria. 

Quanto à “pelada da quarta” no Circulo Militar, articulada pelo SINPOL, a nova diretoria de esportes afirma que irá impulsioná-la através da divulgação entre a categoria. Está descartada a informação de que ela será encerrada.

O Departamento Médico do sindicato não será fechado. Este ponto consta na carta programa da chapa 3, que defende a ampliação e aperfeiçoamento deste serviço.

A relação entre a nova diretoria do SINPOL e a atual diretoria do Campol é respeitosa e amistosa. Ambas as entidades, independentes entre si, prezam pelo zelo, dignidade e bem estar da categoria de Policiais Civis de Pernambuco.

APURAÇÃO DOS VOTOS - ELEIÇÕES SINPOL 2014


Mensagem ao Presidente

Áureo,

Parabéns. Ficamos felizes por sua eleição. Eu mais ainda. Você foi um bravo/um guerreiro. Lutou contra um grupo enraizado, os que desde sempre faziam moradia no sindicato; e, contra um governo que exige muito/exige tudo, quando nega até os meios pelos quais sua exigência não faz nenhum sentido:

— Vá à guerra, diz o governo.
Cadê as armas?
— Não tem armas.

Isso não existe.

Outra luta apenas começa, e não será fácil. Como dialogar com quem se acha no papel de tão somente falar (o governo), cabendo ao seu interlocutor tão somente ouvir, não é mesmo? E quando há o diálogo, fica o que ouviu no vazio, não é? Sei que você tem consciência disso, e a gente. Conversar ainda é preciso. Talvez mais do que atacar, a gente vai precisar se defender. Problema de conjuntura. A categoria se encontra vulnerável até na defesa. A hora é de união. Dar-lhe apoio, e sem cobrança. Buscar o que é possível primeiro para depois sonhar outros sonhos. Uma coisa é urgente: acabar com esse USO E ABUSO da categoria. Trabalhar sim, ser subjugada jamais. A categoria tem sido subjugada. Conte comigo. Sou conhecedor das perseguições que lhe impuseram, coisa absolutamente imprópria para o nosso tempo. Confundem autoridade com autoritarismo. Neles, a lei! Segue meu apoio, e meu apreço.

José Maria,
Comissário da 154ª Circunscrição Policial - Brejão.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Nossa Luta, Nossa Vitória

Aquela reunião na Rua 48, no último dia 24, sexta-feira, foi um ato histórico para a Polícia Civil de Pernambuco. Todos ali presentes traziam no semblante a preocupação de não permanecer por mais três anos sob a vontade do Governo. Porém naquelas mesmas pessoas percebia-se um brilho em cada olhar, um brilho que nada podia ofuscar, pois era o brilho da certeza da vitória, da vitória da mudança sobre o estagnado, da esperança sobre o medo, da luta contra a covardia, da sublevação sobre a obediência.

Nossa mudança começou há alguns anos, nos finais das assembléias que aconteciam no Sinpol. Acredito que iluminados pela força do frei Joaquim do Amor Divino Rabelo, nosso Frei Caneca e insatisfeitos com a condução de nossas reivindicações, sentimos a necessidade de gritar por mudanças. Foi ai que apareceu a figura de ÁUREO. Imediatamente os setores do poder o intitularam de “doido” e hoje acredito ser ele realmente louco. Louco por mudanças. E para lutar contra um sistema estabelecido a mais de vinte anos tem que ser realmente louco. A infelicidade daquelas pessoas foi que esse adjetivo não se aplica apenas as deficiências mentais: o mendigo anda louco por comida, os pais são loucos pelos filhos e nós somos loucos por melhores condições de trabalho, melhores salários, mais segurança para a sociedade, por reconhecimento, que alimente nosso ego. Como as crianças de rua que são loucas por carinho, a exemplo de um cidadão que ao parar em um semáforo é abordado por um garoto de rua, o motorista baixa o vidro do carro lhe entrega algumas moedas e carinhosamente passa a mão na cabeça do garoto. Este sai correndo feliz. Na seqüência, outro garoto se aproxima do carro e o motorista comovido diz não ter mais moedas; enchendo os olhos de lagrimas ao ouvir a resposta do garoto – moço, eu não quero dinheiro não. Queria apenas que o senhor também passasse a mão na minha cabeça...

Seria injusto se não reconhecesse as ações positivas da atual diretoria do Sinpol, porém, como ser humano, sinto a necessidade de mudança, de evolução para que possamos acompanhar os avanços da sociedade.

Participo do Movimento desde sua fundação. Acredito nós companheiros de luta seríamos irresponsáveis se neste momento não dividissemos o fardo das batalhas futuras. Afinal, conquistamos da capital ao sertão toda uma categoria, e como dizia Antoine de Saint-Exupéry “Somos extremamente responsáveis pelo que cativamos”. Ainda citando O Pequeno Príncipe posso dizer “Áureo, ‘Foi o tempo que dedicaste a tua rosa (luta) que te fez tão importante’”

Gostaria de citar nomes, porém posso ser injusto. Mas não posso deixar de falar de duas pessoas de fundamental importância nesse processo. O primeiro é o Dr. Jesualdo, pessoa que sempre se colocou a nossa disposição, acreditando na nossa luta, nos deu o suporte necessário a essa conquista. Na segunda pessoa cumprimento todos policiais que direta ou indiretamente participaram dessa luta. Esse policial as vezes tinha o microfone negado nas assembléias, devido a contundência e objetividade de suas palavras. Meus cumprimentos ao Policial Civil Everton do Depatri.

Finalizo dizendo que mudar a Policia Civil de Pernambuco pode ser uma utopia. Mas temos o dever e a obrigação de tentar mudá-la. Como bem disse Eduardo Galeano “A utopia está lá no horizonte. Aproximo-me dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Afinal, para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar. 


Outubro de 2014

 

Artur Pedro
1º Secretário Geral eleito

sábado, 25 de outubro de 2014

Chapa de oposição vence eleições do SINPOL

As eleições do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco ocorreram nos dias 20, 21 e 22 de outubro. A concorrência se dava entre três chapas e em jogo estava um sindicato que há 20 anos teve à frente um mesmo grupo político. No final da apuração que foi realizada no Ministério Público do Trabalho – 6° Região, no bairro do Espinheiro, o resultado das urnas consagrou a chapa 3, com Áureo Cisneiros candidato à presidente, vencedores do pleito sindical.

Com um total de 2.565 votantes, distribuídos em 23 urnas que percorreram o estado nestes três dias, a eleição transcorreu com tranquilidade e o resultado marca um novo momento para o sindicato que é o segundo maior de Pernambuco depois do sindicato dos trabalhadores da rede estadual de ensino. O resultado apontou a chapa vencedora com 1199 votos, em segundo lugar ficou a chapa dirigida pelo atual presidente do SNPOL, Claudio Marinho, com 1116 votos e o terceiro lugar obteve 235 votos.

Após a posse, que se dará no próximo dia 25 de novembro, a principal reivindicação da nova direção sindical em 2015, frente ao início da gestão do governador eleito, Paulo Câmara, será a elevação salarial da categoria, a partir do vencimento base e da correção no Plano de Carreiras e Vencimentos dos policiais civis, através de uma campanha salarial.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

DISPUTA ACIRRADA - É HORA DA VIRADA

Pesquisas de boca de urna indicam o que já sabíamos: a disputa está acirrada e mais uma vez o peso dos aposentados é sentido. Os colegas que estão na inatividade são os fiéis da balança nestas eleições e muitos se sentem devedores da atual gestão do SINPOL, e muitos outros que acreditam que o sindicato precisa de mudanças não se mobilizam para que tais mudanças aconteçam. Por isso, mais do que nunca precisamos mobilizar ativos e aposentados que acreditam que somente numa transformação sindical poderemos nos próximos anos colher os frutos das sementes que plantamos hoje. Não há nada ganho. Tudo está sob risco e não podemos esperar que as coisas aconteçam. Vamos ligar para os sindicalizados, da ativa e aposentados; vamos estimular cada um deles para que vote na mudança e se for preciso vamos levá-los aos locais de votação. 

O amanhã começa hoje e só temos 36 horas para conquistar a mudança de nossas vidas.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

RELAÇÃO DOS APTOS A VOTAR, GARANTIDOS PELO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO - MAIS UMA CONQUISTA DO MOVIMENTO PELA MUDANÇA!!!

O Movimento pela Mudança garantiu através do Ministério Público do Trabalho que as pessoas que solicitaram sindicalização e não tiveram descontados em seus contracheques a mensalidade do SINPOL pudessem ter direito a voto. Em virtude da alteração fraudulenta do Estatuto da entidade, a atual gestão tentou estender de seis meses para um ano o período mínimo exigido para participar das eleições. Em mais uma vitória, o Movimento pela Mudança garantiu que tais pessoas pudessem participar democraticamente das eleições através de seu voto. Ao chegar no local de votação, verifique se seu nome encontra-se na "LISTAGEM DOS SERVIDORES APTOS A VOTAR", que será apresentada pelo Mesário. A listagem abaixo já está inserida entre os aptos a votar, mas se por qualquer motivo seu nome não aparecer na lista, leve seu contracheque de MAIO/2014 e SETEMBRO/2014 para garantir seu voto. 

Relação dos sindicalizados com direito a votar garantidos pelo Minitério Público do Trabalho
Mas um resultado do empenho do Movimento pela Mudança!!!






domingo, 19 de outubro de 2014

HORA DA MUDANÇA, RUMO À VITÓRIA E AGRADECIMENTOS


Esta postagem é antes de tudo um agradecimento aos milhares de policiais civis que durante os últimos anos tem acompanhado, apoiado e participado do esforço, das mobilizações e dos trabalhos feitos pelo Movimento pela Mudança. Agora chegou a nossa hora.

Hora de consumar com o voto o anseio de uma categoria que há muito tempo vive sem esperança de conquista de melhorias salariais, de condições de trabalho dignas e de respeito, uma vez que a única instituição que legalmente pode nos representar diante dos governos encontra-se nas mãos de quem já não representa mais seus mantenedores - o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL).

A caminhada foi árdua, difícil, por vezes pareceu ingrata, porém nunca estivemos sozinhos. Todos os que militaram nestes anos ao lado do Movimento pela Mudança assim o fizeram sem receber nada em troca. Tinham todos apenas o objetivo de se fazer ouvir. Passeatas, protestos, movimentos grevistas, combate contra as arbitrariedades, da Capital ao Sertão, em cada Delegacia do Estado, todos manifestaram suas indignações diante da dura realidade do trabalho policial.

O MOVIMENTO PELA MUDANÇA é a EXPRESSÃO de um SENTIMENTO que alcança a todos na tropa, independente de estarem ou não sindicalizados, de serem da ativa ou aposentados e do lado que estejam nestas eleições. 

Não procuramos usufruir financeiramente dos policiais civis. Também não esperamos, deitados em berço esplêndido que as coisas acontecessem, antes gritamos: verás que um filho teu não foge à luta!!! E por isso quiseram por sobre nós o estigma do radicalismo. 

Se ser radical é lutar ao lado da tropa, defendendo os interesses de todos, tendo como oponente o Governo estadual, que tentou por meio de transferências impedir que o Movimento avançasse, e ainda tendo como oponente a atual gestão do SINPOL, que tentou por diversas vezes desmobilizar a categoria e se comporta como se tudo estivesse indo muito bem, como se nossos salários não fossem vexatórios, como se não houvesse perseguições nas Delegacias e como se companheiros de um lado a outro na Polícia Civil não estivessem sofrendo abusos, então não estamos sozinhos, pois todos aqueles que conosco participaram dos atos de protesto conheceram o quão legítimas são nossas reivindicações.

Agradecemos, portanto, com toda sinceridade e cordialidade a cada policial que dedicou seu precioso tempo ao trabalho de conscientização dos companheiros, em especial aos aposentados, que pelo afastamento natural das Delegacias, precisavam ser esclarecidos sobre o que pleiteamos e pelo que nos dispusemos a trabalhar.

Nesta reta final iniciou-se uma anti-campanha dos concorrentes nas eleições que a todos deixa claro não se tratar de outra coisa senão de desespero diante da realidade dos fatos - seguramente afirmamos que em todas as Delegacias do Estado encontramos policiais que são parte do Movimento pela Mudança.

E a cada um deles, cada companheiro e companheira de lutas, que nos patrocinou também com seu dinheiro, nos doando nos momentos de encontro o suficiente para que prosseguíssemos em viagem, custeando o transporte, alimentação e a comunicação, por vezes abrindo as portas de suas próprias casas para que passássemos uma noite - a estes nosso profundo OBRIGADO! 

Podemos hoje dizer serenamente que combatemos o bom combate! Agora nos preparamos para o momento da decisão final, pois o trabalho destes anos não cessou. Ele prosseguirá até a contagem da última cédula, até tomarmos posse da Direção e de mãos dadas com todos os honrados policiais civis de Pernambuco construirmos o NOVO SINPOL!

Movimento pela Mudança
Chapa 3